Geologia da ilha dosvulcões eLagos

Geologia

O fascinante mundo da geologia de São Miguel, nos Açores - a ilha que já foi duas.

A Ilha de São Miguel é a maior ilha do arquipélago dos Açores e também a maior entre as ilhas que fazem parte de Portugal. Neste artigo vamos compreender que nem sempre foi assim e que na verdade São Miguel, nos Açores - é a ilha que outrora já foi duas. A ilha tem atualmente 746,82 km² e, na perspectiva da simplificação geométrica, aproxima-se ao formato retangular, com comprimento máximo de 62 km e largura máxima de 16 km. Encontra-se localizada nas coordenadas 37º 43´ - 37 55´ (latitude norte) e 25º 8´ - 25º 52 ́(longitude West de Greenwich), 57 milhas a norte da Ilha de Santa Maria, com a qual forma o conjunto de Ilhas que compõem o Grupo Oriental.

Com carinho, apelidada de ilha verde por causa da cor predominante que advém da vegetação e das extensas áreas de pasto, São Miguel é a demonstração do poder da natureza em criar ambientes impressionantes e ricos em diversidade.

O Nascimento da Ilha de Miguel


Há cerca de 8 a 10 milhões de anos, a atividade vulcânica começou a surgir no Oceano Atlântico, provocando a erupção de uma série de vulcões submarinos. Ao longo do tempo, esses vulcões foram crescendo e emergindo à superfície, formando as ilhas do arquipélago dos Açores, incluindo a ilha de São Miguel.

Localização dos principais complexos vulcânicos na Ilha de São Miguel

A Ilha de São Miguel nasceu, e foi formada, de nascente para poente. A parte mais antiga da Ilha é a zona que atualmente se denomina nordeste, e teve origem nos vulcões do complexo vulcânico do Nordeste, que emergiram há 4.1 milhões de anos formando uma pequena ilha nesse local. Cerca de 1.1 milhões de anos mais tarde, o complexo vulcânico da Povoação veio acrescentar terra firme à pequena ilha primordial.

É aproximadamente nos limites do encontro destes dois grandes complexos vulcânicos, que se situa a Serra da Tronqueira, onde se eleva o Pico da Vara com 1.105 metros de altura, o ponto mais alto da Ilha. Ambos os complexos vulcânicos estão extintos, mas a suas dimensões e existência deixaram acidentes geológicos e marcas paisagísticas impressionantes.

As extensões de terreno nestas zonas incluem desfiladeiros profundos, planaltos, altas montanhas, ribeiras caudalosas, lombas e arribas numa sucessão paisagística encantadora. São as áreas da ilha onde a vegetação é mais densa e mais bem preservada.

Farol do Arnel
Farol do Arnel - Extremo Nordeste - Ilha de São Miguel

No encadeamento dos grandes fenómenos vulcânicos que mais contribuíram para a formação da ilha de São Miguel, seguiram-se o aparecimento do Vulcão das Furnas há aproximadamente 800 mil anos, e o complexo vulcânico das Sete Cidades que emergiu há cerca de 500 mil anos, este no extremo sudoeste da atual configuração da ilha.

Campos termais e fumarolas - Furnas
Actividade vulcânica nas Furnas - Campos termais e fumarolas

Em termos paisagísticos e turísticos são distintos em suas características. O vulcão das Furnas é mais conhecido pela sua atividade vulcânica visível, tanto na lagoa que cobre a depressão da cratera onde são cozinhados os Famosos Cozidos das Furnas, quanto pelos geysers, campos termais e fumarolas que existem na margem da lagoa e no interior da vila das Furnas, bem no coração do vale com o mesmo nome, caldeira do vulcão. As águas minerais e termais, a vegetação e os jardins dessa zona são também muito apreciadas e que caracterizam a área.

ACTIVIDADES RELACIONADAS

O vulcão das Sete Cidades que também dispoe de vegetação exuberante é igualmente um vulcão ativo, mas a atividade vulcanica não é tão perceptivel. A imponente dimensão da cratera, preenchida com água, que forma as famosas Lagoa Azul e Lagoa Verde é o que mais se destaca à primeira vista no conjunto dos atributos paisagísticos e geológicos.

O beleza paisagística desta zona é tão marcante que se tornou um dos mais conhecidos ícones turísticos dos Açores. Para isso contribui por um lado, a majestosa lagoa, com cerca de 5 km de diâmetro, ladeada por um pitoresco povoamento e circundada por altas colinas verdejantes chamadas de Cumeeiras e, por outro lado, ainda no interior da zona da antiga cratera, encontram-se mais duas lagoas - a Lagoa Santiago e a Lagoa Rasa - que contribuem para a beleza deslumbrante dessa região. O enquadramento paisagístico singular, idílico,  faz com que esta zona seja considerada uma das paisagens mais belas do mundo.

Complexo Vulcâncio das Sete Cidades
Complexo Vulcânico das Sete Cidades

O leitor mais atento às características geológicas atuais da ilha de São Miguel ou que se tenha detido no mapa acima, terá notado a falta de menção a um vulcão de grandes dimensões. De fato, o complexo vulcânico de Água de Pau, localizado aproximadamente no centro da ilha, onde se encontra a famosa Lagoa do Fogo, é mais recente do que os outros vulcões descritos, tendo surgido há cerca de 250 mil anos, apresenta ainda atividade vulcânica evidente.

Cascata da Caldeira Velha
Cascata de água termal da Caldeira Velha - Lagoa do Fogo

Essa actividade vulcânica permite o aproveitamente ludico turistico, como a exploração da suas paisagens e aguas termais mas também a produção de aproximadamente 70% da energia elétrica consumida na ilha.

As cascatas de água quente da caldeira velha, as termas da Ribeira grande e a Lagoa do Fogo, que se encontra a 575m de altura, sao os pontos turísticos mais conhecidos deste vulcão. A Lagoa é alimentada por 18 cursos de água, rodeada de densa vegetação endémica, pertence ao grupo de atrações turísticas da ilha que são obrigatórias. Classificada em 1974 como reserva Natural, está inserida na Rede Regional das Áreas Protegidas e encontra-se classificada como sítio de Importância Comunitária da Rede Natura 2000 e área RAMSAR.

Lagoa do Fogo
Vista da Lagoa do Fogo

É interessante notar que, durante aproximadamente meio milhão de anos, a atual ilha não foi uma ilha, mas sim duas. 

Entre a borda sudeste da caldeira do Vulcão das Sete Cidades e a vertente oeste do Vulcão de Água de Pau, estende-se uma faixa de terra de 23 km de largura que ganhou forma devido ao sistema vulcânico fissural dos Picos, e que constitui a plataforma de Ponta Delgada. 

Esta é a área geológica mais recente da ilha e é responsável por fechar o canal que existia anteriormente entre os complexos vulcânicos das Sete Cidades e Água de Pau. Isso ocorreu há cerca de 50 mil anos.

Sugestões para explorar a geologia de São Miguel
Sistema fissural dos Picos
Sistema fissural dos Picos

A ação geológica que moldou a ilha ao longo dos milênios com erupções vulcânicas, movimentos tectônicos e a erosão dos elementos naturais foram responsáveis por criar a atual configuração da ilha de São Miguel que conta com cerca de 500 vulcões, dos quais cinco se encontram ativos, um tesouro que revela a fascinante história de sua formação ao longo de milhões de anos. Suas paisagens impressionantes, sua rica biodiversidade conjugada com a cultura única fazem dela um destino turístico imperdível.